A personagem libertadora da voz Lobatiana

Uma das personagens de Lobato, favorita de boa parte do público, é Emília. Em descrições rasas e vazias, poder-se-ia descrevê-la como uma criatura malcriada, desobediente, que tenta levar vantagem em tudo que pode e está no sítio apenas para causar risadas nos leitores e tecer críticas (ou criar alívios cômicos) às personagens. Entretanto, Emília é a única personagem do sítio que vive em tensão e discussão interior o tempo todo, seja ela consigo ou instigando o leitor (ou as outras criaturas e pessoas do sítio) a pensarem e analisarem a situação em que se encontram. O pensamento científico, o sistema capitalista, o pensamento adulto que controlava crianças, verdadeiros elementos castradores, foram outros aspectos que Emília viria a afrontar com suas sátiras. Todavia, a Marquesa de Rabicó mostra-se mais que isso. Lobato a coloca como seu alter ego entre as personagens que criara. O autor, em alguns momentos, revela-se através das atitudes e falas de Emília, estabelecendo-a como o “outro eu”, aquela que possui, dentro do discurso, sua voz.

Em As Memórias de Emília, o autor reserva o último capítulo para que a Marquesa de Rabicó desabafe e, assim, encontramos os principais traços da essência moral da boneca. Logo, é entregue a nós a essência moral de Lobato. Há, neste capítulo, possíveis peculiaridades da personalidade do autor:

Depois que aprendi a ler e comecei a ler os jornais, comecei a ficar triste. Comecei a ver como é na realidade o mundo. Tanta guerra, tantos crimes, tantas perseguições, tantos desastres, tanta miséria, tanto sofrimento… Por isso acho que o único lugar do mundo onde há paz e felicidade é no sítio de Dona Benta. Tudo aqui corre como num sonho. (LOBATO, 1962, p. 108).

Este capítulo serve como uma espécie de suplemento em que o autor dialoga diretamente com o leitor por intermédio da boneca, falando sobre suas visões, sobre suas personagens e até mesmo sobre o sistema social que o cerca, posicionando-se sobre alguns temas, como injustiças sociais, enquanto a boneca discursa para o leitor. Assim, existe a possibilidade de enxergar tudo o que Lobato quis que fosse refletido em seus escritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *